sábado, 25 de março de 2017

#Galo109 - Vida longa ao Atlético



por Priscila Oliveira

E a paixão maior do mundo completa 109 anos.

Vida longa ao Atlético CAMpeão do Gelo; maior CAMpeão mineiro; primeiro CAMpeão do Brasileiro; CAMpeão da Libertadores mais emocionante de todos os tempos, CAMpeão da Copa e da Recopa e de tantas conquistas e heróis, do velho e do no Atlético.

Vida longa ao Clube que é preto e branco, que é inclusão, que é povo na sua essência.

Vida longa ao verdadeiro time da virada. Ao Atlético que deu um novo sentido para a fé e uma nova conjugação do verbo acreditar. -Eu Acredito! -Tu acreditas! -Nós Atleticanos! E provou que este “acreditar” alvinegro faz raios caírem no mesmo lugar quantas vezes forem necessárias.

Vida longa ao Galo que fez do vento seu inimigo íntimo, eternizado por Roberto Drummond. “Se houver uma camisa branca e preta pendurada num varal durante uma tempestade, o Atleticano torce contra o vento”.

Vida longa ao cantar do Galo nosso de cada dia; das resenhas que envolvem toda a sua história, das festas nas arquibancadas só para o ver jogar, das festas nas ruas, dos jogos e títulos épicos, dos craques imortais. O Galo é a parte da nossa vida que deu certo antes de a bola rolar, é o ideal alcançado desde 1908.

O dia 25 de março é dia de relembrar que o sonho de 22 meninos é paixão de milhões. Dia de autocelebrar os sabores dessa vida de Galo, de ser.

Vida longa ao Atlético, aos Atleticanos de hoje e aos de amanhã, aos que o fazem imortal!

Te amo C.A.M.peão!!! 

...
Foto 1: @daniteo - Soul Galo
Foto 2: Esporte Interativo

sábado, 18 de março de 2017

Galo vence a 8ª seguida no Mineiro e garante vaga nas semifinais



O Atlético garantiu classificação antecipada para as semifinais do Campeonato Mineiro ao vencer o Tricordiano por 2 a 1, neste sábado, 18 de março, no Estádio Farião, em Divinópolis. A partida foi válida pela 8ª rodada do Estadual.

Fred abriu o placar para o Galo aos 13 minutos do primeiro tempo. Na etapa final, aos 18, Jeferson empatou o jogo. Aos 46, no entanto, Rafael Moura mostrou oportunismo e deixou sua marca para decretar a oitava vitória seguida do Atlético na competição.

Líder isolado do Campeonato Mineiro, com 24 pontos e 100% de aproveitamento, o Galo enfrentará a URT na próxima rodada, domingo (26/3), na Arena Independência.

O JOGO
No primeiro ataque atleticano e do jogo, Fábio Santos tentou enfiada de bola para Fred pela esquerda, mas o passe saiu com muita força e a bola foi para as mãos do goleiro Marcão. Em seguida, Marcos Rocha cruzou pela direita e a defesa do Tricordiano cortou pelo alto.

Aos sete minutos, Otero recebeu lançamento de Marcos Rocha pela direita e cruzou na direção de Fred, mas o zagueiro interceptou o cruzamento. Em nova tentativa, Otero cobrou falta da intermediária e a bola saiu à direita do gol.

Fred abriu o placar para o Atlético aos 13 minutos, em jogada iniciada por Marcos Rocha e Elias. No lance, o artilheiro recebeu passe açucarado de Danilo e empurrou para o gol, marcando pela 9ª vez no Estadual: Galo 1 x 0.

Aos 22, Fred recebeu lançamento de Marcos Rocha na grande área e tentou a devolução para o lateral, mas a defesa conseguiu cortar. Elias e Fred tabelaram na entrada da área e o artilheiro errou a tentativa de passe para Otero.

Otero recebeu lançamento de Danilo, aos 28 minutos, e cruzou para Elias cabecear por cima do gol. No minuto seguinte, Danilo foi à linha de fundo pela direita e cruzou para Otero, mas o cabeceio do venezuelano bateu nas costas do zagueiro.

Aos 35, Marcos Rocha recebeu passe de Otero e finalizou para a defesa de Marcão. No ataque seguinte, Fred tabelou com Danilo e concluiu para outra intervenção do time mandante.

O Galo tinha o controle total das ações e Cazares exigiu grande defesa do goleiro do Tricordiano em chute de fora da área. Já nos acréscimos, Elias recebeu lançamento na área, cruzou rasteiro e o zagueiro quase fez gol contra, mas conseguiu afastar o perigo.

SEGUNDO TEMPO

O Atlético voltou para a etapa final com Rafael Moura no lugar de Fred. Elias fez a primeira tentativa em arremate de fora da área e a bola desviou no zagueiro antes de sair pela linha de fundo. Depois do escanteio, Cazares pegou a sobra e finalizou para fora. O técnico Roger Machado promoveu mais uma alteração aos dez minutos, substituindo Danilo por Luan. Elias tentou outro chute de fora da área e a bola amorteceu no zagueiro, facilitando a defesa de Marcão.

O Atlético levou perigo em dois cruzamentos seguidos de Otero, pela esquerda, não completados. Aos 18, Jeferson empatou para o Tricordiano em chute de longa distância.
Elias foi substituído por Clayton, aos 20 minutos. Três minutos mais tarde, Otero sofreu falta pela esquerda, ele mesmo cobrou e mandou por cima do gol.

Marcos Rocha fez cruzamento rasteiro pela direita, aos 27, e a zaga fez o corte. O Galo foi para cima em busca da vitória. Aos 30 minutos, Rocha obrou escanteio pela direita e Clayton cabeceou rente à trave.

Cazares fez cruzamento pela esquerda, aos 34, e Otero passou da bola, não conseguindo a finalização. Após cobrança de lateral de Marcos Rocha, Clayton tentou de bicicleta, para fora. Aos 41 minutos, Clayton cruzou pela direita e a bola atravessou a pequena área. Logo depois, Clayton fez novo cruzamento para mais um corte da zaga. Marcos Rocha sofreu falta aos 43, Cazares levantou na área, a defesa tirou e, no rebote, o chute de Luan explodiu no zagueiro. Aos 46, Rafael Moura aproveitou a sobra de bola na área e, com oportunismo, finalizou para fazer o gol da vitória e sair ovacionado pela Massa: Galo 2 x 1.

Fonte: Site oficial do Atlético

segunda-feira, 13 de março de 2017

Atlético goleia e segue líder isolado do Campeonato Mineiro



O Atlético se manteve na liderança isolada do Campeonato Mineiro, com 100% de aproveitamento, ao golear o Tupi por 4 a 0, na noite desta segunda-feira, 13 de março, na Arena Independência. Marcel, contra, Robinho, Gabriel e Elias fizeram os gols da sétima vitória consecutiva da equipe no Estadual e centésima vitória no Horto, desde a reinauguração do estádio, em abril de 2012. Na próxima rodada, o adversário será o Tricordiano, sábado (18/3), no Estádio Farião, em Divinópolis.

O JOGO
O Galo fez a sua primeira tentativa pela direita, no passe de Marcos Rocha para Cazares e o zagueiro se antecipou para fazer o corte. Em seguida, Fábio Santos cruzou com perigo pela esquerda e a defesa do Tupi afastou o perigo. 

Em lance inusitado, aos 14 minutos, Robinho deu bom passe para Otero na grande área, Marcel tentou cortar e acabou fazendo gol contra: Galo 1 x 0.

O Atlético aproveitou o momento favorável e foi para cima do Tupi. Aos 18, Cazares tomou a bola no ataque pela esquerda e tocou para Robinho limpar o seu marcador e tocar no canto esquerdo do goleiro: Galo 2 x 0.


Aos 24 e 25 minutos, respectivamente, o Tupi ameaçou no cabeceio de Elivelton, na trave, e na cobrança de falta de Bruno Santos, para fora. Aos 27, após belo toque de calcanhar de Cazares pela esquerda, Robinho fintou seu marcador e deu ótimo passe na entrada da área para Elias, que foi desarmado. Na jogada seguinte, novamente pelo lado esquerdo, Cazares cruzou para Fred e a zaga conseguiu a interceptação. Otero cobrou falta da intermediária, aos 37 minutos, e a bola saiu à direita do gol. Dois minutos mais tarde, Giovanni defendeu a cobrança de falta de Jajá.


No último lance do primeiro tempo, aos 45, Marcos Rocha cruzou pela direita e Fred, de voleio, finalizou por cima do gol.

SEGUNDO TEMPO
O Atlético voltou do intervalo sem alterações. Aos quatro minutos, Giovanni saiu bem do gol para fazer boa defesa e evitar o gol de Bonilha.

Aos nove minutos, Fábio Santos cruzou pela esquerda e a zaga cortou antes da chegada de Fred. No minuto seguinte, Fred recebeu ótimo passe de Fábio Santos na grande área e concluiu para a grande defesa do goleiro Paulo Henrique. Depois de levar perigo nos cruzamentos de Fábio Santos e Marcos Rocha, o Atlético teve grande chance com Robinho, que recebeu bonito passe de Fred na grande área e finalizou para nova defesa de Paulo Henrique.

O Galo pressionava e Cazares tentou finalização quase sem ângulo depois de tomar a bola do zagueiro, mas o chute foi defendido pelo goleiro do Tupi. Cazares cobrou escanteio pela esquerda, aos 15 minutos, e Gabriel completou de primeira para o gol, fazendo o gol de número 300 do Atlético no Horto: Galo 3 x 0. Aos 17, após tentativa de tabela pelo meio, a bola sobrou para Marcos Rocha arriscar de fora da área, sobre o gol. No minuto seguinte, Otero foi substituído por Luan.

Fred e Robinho fizeram boa tabela na grande área, mas o zagueiro conseguiu cortar a jogada.

Aos 26, Fred sofreu pênalti de Edmário e a arbitragem deu falta fora da área. Cazares levantou na área e Fred tentou finalizar, mas a defesa do Tupi conseguiu cortar.

Elias tentou cruzamento pela direita, aos 30 minutos, e a bola explodiu no zagueiro. O técnico Roger Machado promoveu duas mudanças aos 31 minutos, colocando Danilo no lugar de Robinho e Rafael Moura na vaga de Fred. Aos 39 minutos, Elias pegou a sobra de bola e acertou belo chute de fora da área para fazer Galo 4 x 0.

Aos 44, após toque de calcanhar de Luan, Rafael Moura cruzou pela direita e a bola atravessou a grande área.


Fonte: Site oficial do Atlético

quinta-feira, 9 de março de 2017

Atlético estreia com empate na Libertadores



por Priscila Oliveira

O Atlético empatou em 1 a 1 com o Godoy Cruz na estreia na Copa Libertadores da América de 17. O jogo acontece no Estádio Malvinas Argentinas, em Mendoza, nesta quarta-feira, 08 de março.

A expectativa era ver outro futebol do time atleticano. Aquele mesmo que venho narrando por aqui, de evolução a cada jogo. Mas, a equipe não foi bem não. Dói reconhecer, dói mais ter visto a equipe não se achar em campo. Teve o domínio do jogo, mas faltou chute ao gol. Também faltou o Fábio Santos do ano passado, o Marcos Rocha de tantos outros e o Elias de quando apareceu no futebol. Faltou alguém para carregar o time, o piano, inventar. Faltou criatividade! Um time que mesmo sendo experiente, pareceu ter perdido o equilíbrio ao levar um gol precocemente, com dois minutos de partida. Ou já entrou nervoso.

Por vezes, ouviu-se Roger clamar por calma e toque de bola. Time argentino já viu neh?! Sai na frente e não tem vergonha alguma de se fechar e se defender, para buscar contra-ataque. Giovanni salvou uma ali e “o acaso” outra. O primeiro pequeno milagre na Copa. Porque, até agora, não sei como aquela bola dos argentinos não entrou no gol. É Libertadores, gente! Competição que, em muitas vezes, é a vontade que ganha, mesmo quando o futebol não encaixa; ou um lance de total inspiração que resulta no gol, mas para isso é preciso tentar, tem que cruzar certo, tem que finalizar mais ao gol. Enfim, dar uma mãozinha para o destino.

De bom mesmo, o gol de empate do Galo, aos cinco minutos do 2º tempo, na cobrança de pênalti de Fred. No final do jogo, aos 41 minutos, o Atlético ficou com um jogador a mais, mas não conseguiu aproveitar da situação. Até melhorou as investidas na reta final, mas não houve mais tempo. A igualdade no placar, considerando o fator fora de casa e o jogo contra time argentino acabou sendo um bom resultado. Ainda mais que na outra partida do grupo, Libertad e Sport Boys também empataram.

O trabalho de Roger ainda está em fase de amadurecimento, mas agora os ajustes se tornaram mais urgentes com o início da Libertadores. Estamos na competição mais legal da América e vamos retomar os trilhos. E o que faltou, nós vamos achar.

Vamos juntos! #VamuGalo

Saudações Atleticanas!!!

Foto: Site oficial do Atlético. 

sábado, 4 de março de 2017

Atlético vence mais um e segue líder isolado do Mineiro



por Priscila Oliveira

O Atlético venceu por 2 a 1 o Villa Nova, de virada, neste sábado, 04 de março, no estádio Independência. A partida foi válida pela 6ª rodada do Campeonato Mineiro, onde o Alvinegro é líder invicto com 18 pontos. É o único time com 100% de aproveitamento na competição.

Novamente, o Atlético foi superior e dominou o adversário. Só precisa ficar mais ligado nas jogadas ensaiadas, porque foi num vacilo, na tentativa de fazer a linha de impedimento, e no erro do bandeirinha em não sinalizar, que o Villa achou o gol no final do 1º tempo, aos 41 minutos. Mas, o Galo empatou dois minutos depois com o Fred. Artilheiro do campeonato com oito gols. Marcos Rocha fez o cruzamento pela direita para Danilo, que ajeitou para Fred fazer o gol de cabeça. Fácil! Atlético 1 a 1.

A virada veio aos 38 minutos do 2º tempo, na categoria do venezuelano Rómulo Otero. Cazares tabelou com Fábio Santos e cruzou rasteiro pela esquerda. A bola alcançou Otero que dominou e bateu rasteiro para o gol. Atlético 2 a 1. “El Escorpión”, como gosta de ser chamado, já tinha “ensaiado” fazer um gol em duas ótimas cobranças de falta. Compra logo, Atlético.

Foi o último jogo do time atleticano antes da estreia na Libertadores 2017 contra o Godoy Cruz, em Mendoza, na Argentina. Invencibilidade e liderança no estadual podem não dizer muita coisa sobre a preparação do time, em muito, por causa da qualidade dos adversários. Agora, o que passa a impressão de que o time será competitivo na disputa sul-americana é o fato de se mostrar bem treinado, com um técnico que parece já conhecer bem os seus comandados e que faz substituições cirúrgicas. Em vários jogos, a vitória veio por causa de substituições bem feitas. Hoje, Roger acertou novamente ao tirar Yago ainda no 1º tempo, por estar mal e errando muitos passes, para a entrada de Cazares. E acertou, de novo, ao trocar Robinho, um tanto apagado, por Rafael Moura, que sempre entra inspirado. E, outra, a equipe está fazendo o que se espera diante de adversários mais fracos: vencendo.

Boa sorte ao time, em mais essa excursão na luta pela taça mais cobiçada do continente.

Saudações Atleticanas!!!

Foto: Site Oficial do Atlético.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Atlético empata com a Chapee na Arena Condá




por Priscila Oliveira

Pela Copa da Primeira Liga, o Atlético empatou em 2 a 2 com a Chapecoense na noite de quarta-feira, 1º de março, na Arena Condá, em Chapecó. A partida foi válida pela 3ª e última rodada da fase classificatória da competição. Com a igualdade no placar, o time se manteve na segunda colocação do Grupo C, com quatro pontos, e aguarda o fechamento da rodada para confirmar classificação nas quartas-de-final.

O confronto fez todo mundo lembrar o jogo entre Galo e Chape que não aconteceu em dezembro passado, por causa da tragédia do voo com os jogadores da Chapecoense. Em campo, aquele indiozinho Condá fez o coração apertar ao lembrar toda aquela tristeza que rondou Chapecó. A vida segue, mas algumas feridas não cicatrizam.

Em campo, o jogo foi fraco. Por parte do Atlético é difícil dizer se serviu como treino ou se serviu para dar ritmo aos jogadores considerados reservas. Sinceramente, considerando a importância que o Alvinegro deu para essa Copa, era melhor nem ter entrado na disputa. A equipe fez um ótimo 1º tempo e abriu 2 a 0. Na segunda etapa, diminuiu o ritmo e vou o adversário empatar.

Aos 12 minutos iniciais uma grande jogada do lateral-direito Carlos César. Ele recebeu passe de Cazares, passou por três adversários, invadiu a área e concluiu no canto esquerdo do goleiro. Golaço! Atlético 1 a 0. Aos 39, Cazares cobrou o escanteio ela esquerda e Clayton, na primeira trave, desviou de cabeça para fazer Atlético 2 x 0.

A Chapecoense diminuiu a desvantagem no primeiro minuto do 2º tempo. Atlético 2 x 1. E, aos 7 minutos empatou a partida na cobrança de falta que desviou no jogador atleticano Jesiel. Atlético 2 a 2. O Galo seguiu pressionando em busca do gol da vitória, mas não deu. Apesar de o Alvinegro ter mais qualidade técnica, a Chape estava com mais vontade.

Saudações Atleticanas!!!

Foto: Site oficial do Atlético 

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Atlético conquista a quinta vitória seguida e segue líder



por Priscila Oliveira

O Atlético venceu por 3 a 2 o Democrata de Governador Valadares no sábado, 25 de fevereiro, no estádio Mamudão. A partida foi válida pela 5ª rodada do Campeonato Mineiro. É a quinta vitória seguida do Alvinegro que somou 15 pontos e segue na liderança.

Deixaram o papai chegar novamente e ele foi lá e fez mais dois gols. Fred é o artilheiro do estadual com sete gols. Rafael Moura, o He-man atleticano também deixou mais uma vez a sua marca.  O jogo teve um início lento, em que nada lembrou um sábado de carnaval. As coisas melhoraram para a etapa final e deu Galo.

Aos 20 minutos do 1º tempo, Robinho recebe na esquerda e cruza com perfeição para Fred cabecear para o gol. Atlético 1 a 0. O adversário empatou aos 16 minutos do segundo tempo. Mas, aos 31 minutos, Rafael Moura colocou novamente o Galo na frente. Marcos Rocha cobrou escanteio pela direita, Rafael Moura cabeceou, o zagueiro salvou e, no rebote, He-Man ganhou bem no alto e escorou para o gol.  Atlético 2 a 1. Aos 36 minutos, Fred fez um golaço. Rafael Moura tocou por elevação, Fred deu um belo chapéu no zagueiro e tocou de primeiro, no canto, para fazer o gol. Atlético 3 a 1. Já no final do jogo, aos 43, o democrata diminuiu. Atlético 3 a 2. O técnico Roger esbravejou muito pelo gol levado, ainda mais que ele saiu de um passe errado de calcanhar do Rocha. Foi o terceiro gol que o time sofreu no campeonato.

Saudações Atleticanas!!!


Foto: Site oficial do Atlético